31 de dezembro de 2011

FELIZ ANO NOVO


 Que esse não seja o nosso último Reveillon. Feliz 2012 e que todos os seus objetivos sejam alcançados nesse ano.

Retrospectiva Indigente 2011


Pois é, galera, mais um ano está chegando ao fim e, como de costume, ficamos pensando no que se passou durante esses dias. 2011 foi um ano de "mudanças" para o Conspiração Indigente, nosso blog conseguiu parceiros, como: Fantásia BR, As Melhores Coisas do Mundo, As Palavras Fugiram, Um Universo Fantástico, Sagas Marcantes, CALU, o Centro Acadêmico de Letras da Unioeste-Foz. Além de uma esperada parceria com a Giz Editorial.
Com um ano e meio de "vida", o Conspiração Indigente teve alguns marcadores adicionados, para poder encaixar os mais diversificados temas: postagens sobre música, resenhas de livros, animes, filmes, seriados, desenhos, contos, explicações sobre gêneros textuais, tivemos até a transcrição fonética de uma música, além, é claro, de um espaço para a nossa opinião, como foi no caso das mortes causadas por um jovem em uma escola do Rio de Janeiro, em abril.
Em meio a tanta tragédia que nos cercou nesse ano, tantas coisas absurdas, bizarras (como o fato de Fiuk ter dito que já viu um OVNI), procuramos mostrar outra realidade: a literária. É através das postagens sobre livros e filmes que tentamos expor um "outro lado da coisa".
O Conspiração Indigente ainda tem um longo caminho pela frente, muitas Retrospectivas virão, espero. Aguardamos um 2012 de sucesso para, junto com você, leitor, fazermos um blog melhor. Isso, claro, se o mundo não acabar (o que, realmente, não estou esperando acontecer).

30 de dezembro de 2011

Premonição 5


O quinto filme da série Premonição foi lançado em 2011 e, em minha opinião, é o "mais bem" bolado.

O filme começa com funcionários de uma empresa em um ônibus, que está atravessando uma ponte, quando Sam Lawton (Nicholas D'Agosto) tem uma premonição da ponte quebrando e todos seus colegas, além dos passageiros dos outros carros, morrendo.
Ao despertar, o rapaz sai do ônibus, levando sua namorada Molly (Emma Bell) e alguns colegas o seguem, inclusive o melhor amigo, Peter (Miles Fischer) e a namorada, Candice (Ellen Wroe).

Premonição 4


O quarto filme da série Premonição foi lançado em 2009.

O filme começa com Nick (Bobby Campo), sua namorada e dois amigos assistindo uma corrida de carros, quando Nick tem uma visão horrivel: os carros começam a se chocar e voam para cima das pessoas, explodindo.
Ao despertar da "premonição", Nick tira seus amigos do autódromo. Chateados com o rapaz, eles ouvem a história e logo em seguinda uma explosão. Todos ficam horrorizados e Nick fica sem saber o que ocorria.
Os sobreviventes começam a morrer um por um, como na visão.

Premonição 3


O terceiro filme da série Premonição é gravado em 2005 e lançado em 2006, foi escrito e dirigido por James Wong, o mesmo diretor de "Premonição".

O filme começa com um grupo de amigos prestes a entrar em uma montanha-russa. Wendy (Mary Elizabeth Winstead) tem a visão de um acidente que mataria a todos. Em desespero, a garota pede para os funcionários do parque tirá-la do brinquedo, os amigos de Wendy, que estavam sentados atrás, decidem ficar e acalmar a garota.

Premonição 2


O segundo filme da série Premonição é dirigido por David R. Ellis, em 2003 (foi o filme de menos sucesso da franquia).

O filme começa quando Kimberly Corman (A. J. Cook), de 19 anos, está viajando com três amigos para o sul da América. Quando a garota chega ao km 180 da rodovia, vários fenômenos estranhos começam a acontecer, até que um caminhão transportando troncos de árvores tem a fita que os segurava rompida, causando assim um grave acidente e provocando a morte de todos que estavam na pista, inclusive de Kimberly e seus amigos.

Premonição

Premonição: Sensação que anuncia um fato; pressentimento; aviso prévio; advertência.
(Dicionário da Língua Portuguesa)
Pronto, já sabemos de que o filme se trata.


O primeiro filme da série foi produzido nos E.U.A. em 1999 e lançado em 2000, do gênero suspense e terror, foi dirigido por James Wong.

O filme começa com Alex Browning (Devon Sawa) se preparando para fazer uma viagem de avião para Paris, com 40 colegas do ensino médio a fim de comemorar sua formatura. Ao entrar no aeroporto, o garoto começa a ter referências de azar, ele faz a relação de algumas coisas vistas com morte, acidente, etc.
Após embarcar no voo 180, Alex começa a ter premonições de que o mesmo iria explodir. Assustado e pertubado, o garoto começa a gritar que o avião vai cair. Sem convencer ninguém de sua "premonição", Alex se retira do avião, junto com ele saem 5 colegas e 2 professores, um prefessor retorna a bordo para acompanhar os estudantes, enquanto os demais são impedidos de voltar. O avião decola e explode, não deixando nenhum sobrevivente.

Percy Jackson e os Olimpianos: A Batalha do Labirinto


A Batalha do Labirinto é o quarto livro da série Percy Jackson e os Olimpianos. Percy agora tem quatorze anos e vai enfrentar, nesse verão, uma das missões mais arriscadas que já participou. O objetivo é encontrar a oficina de Dédalo que fica no coração do labirinto.
O labirinto é o mesmo do mito de Teseu e o Minotauro em que o herói foi salvo graças a um fio que o guiava e era controlado por Ariadne. Dédalo é o construtor do Labirinto e, como tudo que tem poderes mágicos e seja expressivo na mitologia grega, move-se de um lugar para o outro. Na mitologia grega, o labirinto ficava abaixo do castelo do Rei Minos, em Creta. Agora, o labirinto se está em todo os Estados Unidos da América e pode servir de caminho para o exército de Cronos entrar no Acampamento Meio-Sangue.

29 de dezembro de 2011

Avatar: A lenda de Aang - O Último Dobrador de Ar --Livro 1: Água--

Avatar: A lenda de Aang

Avatar a lenda de Aang é uma série de desenho animado criada por Michael Dante DiMartino e produzida pela Nickelodeon. Estreiou em 2005 nos Estados Unidos e desde então vem reunindo seguidores por onde passa.
Dividida em livros em que cada qual representa uma temporada e cada episódio representa um capítulo.
O mundo em Avatar, o último dobrador de ar é dividido em quatro civilizações: a tribo da água, o reino da terra, a nação do fogo e os nômades do ar. Cada civilização possui seus dobradores, que dominam o elemento correspondente ao seu país. Há cem anos que uma guerra entre a nação do fogo e as outras civilizações acontece, o que traz desgraça para vida de muitas pessoas. O Avatar é o único que pode acabar com a guerra, porque só ele domina os quatro elementos. Um pequeno problema, o Avatar está desaparecido há um século.

A Cabana


"Deus se importa o suficiente comigo para me mandar um bilhete."

Escrito pelo canadense Willian P. Young, o livro "A Cabana" foi lançado em 2007, já tendo vendido 12 milhões de cópias. No Brasil, foi publicado em 2008 pela editora Sextante, do Rio de Janeiro.
A princípio, o livro que se tornou um best-seller logo em seu primeiro lançamento, não era para ser publicado. A história era um presente que o autor imprimiu para 15 amigos no Natal de 2005.
A sucesso da história perante os amigos, fez com que Willian P. Young mostrasse o livro para Wayne Jacobsen e Brad Cummings, produtores de cinema. Depois de passar 1 ano e meio reescrevendo o livro por quatro vezes, Young o enviou para 26 editoras e, todas o recusaram. Devido a isso, W. Jacobsen e B. Cummings criaram uma editora, Windblown Media, e publicaram "The Shack" (título original).

28 de dezembro de 2011

Mary Queen of Scots

James, it doesn't chandge anything. I am Queen of Scots, not you.
Mary Queen of Scots é um livro da versão readers, publicado pela editora Oxford. É uma versão para leitores que querem praticar língua inglesa, eu recomendo qualquer livro que seja escrito nesses moldes, pois a linguagem não é pesada e você aproveita muito em termos de acréscimo no conteúdo, nas informações, como também, em conhecimentos a respeito da língua como aquisição de vocabulário e prática de leitura em inglês.
Enfim, a história é narrada em grande parte por Mary e algumas partes são narradas por Bess Curle, empregada da Rainha.

25 de dezembro de 2011

Código Morse

Criado em 1835 pelo pintor e inventor norte-americano Samuel Morse (o mesmo que criou o telégrafo), o código morse pode ser transmitido de diversas maneiras através de pulsos, ou tons, curtos e longos: pulsos elétricos transmitidos em um cabo, ondas mecânicas (pertubações sonoras), sinais visuais (luzes) ondas eletromagnéticas (sinais de rádio) etc..
Com o código, é possível representar letras, números e sinais de pontuação apenas com sequências de pontos, traços e espaços.
Criado para facilitar a comunicação por telégrafo, o Código Morse é formado por dois sinais, o ponto (na imagem, asterisco"*") chamado de "dit" e o traço, conhecido por "dah". Simples, não é?
Eu não achei.
Sem a tabelinha, a pessoa que estivesse me pedindo ajuda estaria ferrada.

22 de dezembro de 2011

Meu Everest - Realizando um sonho no teto do mundo



Título: Meu Everest - Realizando um sonho no teto do mundo;
Autor: Luciano Pires;
Editora: Giz Editorial;
Número de Páginas: 336;
Tamanho: 16 cm x 23 cm;
Peso: 586g;
Edição: 6ª;
ISBN: 978-85-7855-144-5;
EAN: 9788578551445;
Assunto: Viagens;
Subcategoria: Narrativa;


"O Meu Everest é, de longe, o melhor livro de trekking escrito em português!"
Guilherme Cavallari,
diretor da Kalapalo Editora




Luciano trocou a gravata pela mochila e o paletó por uma "parka" impermeável.
Marcou as férias, despediu-se da família e saiu direto de São Paulo - Capital, para o Campo Base do Everest, a 5,3 mil metros de altura, no Nepal. Sem nunca ter feito uma caminhada com mais de dois dias. Este livro conta como foi.

21 de dezembro de 2011

Pedro Bandeira

Autor mais vendido da literatura infanto-juvenil brasileira, Pedro Bandeira de Luna Filho nasceu em Santos, SP, em 09 de março de 1942. Em 1961 mudou-se para a capital, afim de estudar Ciências Sociais na USP. Foi lá que se casou com Lia e teve três filhos: Rodrigo, Marcelo e Maurício. Atualmente, o escritor mora em São Roque.
Além de professor, Pedro Bandeira foi autor, diretor e cenógrafo de teatro, trabalhou também na área de jornalismo e publicidade, começando no jornal Última Hora e, posteriormente, na Editora Abril. Em 1972, começou a escrever pequenas histórias.
Estudou psicologia e educação para entender as crianças, pois, segundo o autor, "sem esse conhecimento é impossivel criar um personagem com o qual o leitor que você pretende atingir se identifique".

Percy Jackson e os Olimpianos: A Maldição do Titã


Ele voltou. Percy Jackson volta a ser tão "fera" quanto era antes. Agora, com quatorze anos, o menino começa a parecer que vai virar gente grande. Não que ele esteja cantando as meninas, mas porque o autor faz com que ele tome atitudes que exijam certa maturidade, além é claro de fazer com que ele perceba o quão grande é a "admiração" que sente por Annabeth.
No terceiro livro da série, ele volta a ser sarcástico e bem humorado... O que torna toda a narrativa diferente do segundo livro, já que é feita na primeira pessoa do singular, sob o prisma do protagonista.

19 de dezembro de 2011

Os Karas



"Os Karas" faz parte do universo literário brasileiro. Série infanto-juvenil criada pelo escritor Pedro Bandeira.
Seus integrantes são estudantes do colégio Elite, em São Paulo. Miguel, o líder; Crânio, o gênio; Calú, o ator; Chumbinho, o caçula [e ultimo a entrar no grupo]; e Magrí, a esportista.
A coleção é composta por cinco obras:

17 de dezembro de 2011

Giz Editorial

Olá Galera, é com muita alegria e satisfação que venho anunciar uma parceria com uma grande editora: Giz Editorial. Uma empresa que é jovem, que trabalham para fornecer para os leitores materiais que façam com que eles sintam os prazeres da leitura.

SOBRE A GIZ EDITORIAL

A Giz Editorial é uma jovem empresa brasileira cujos editores somam juntos mais de dez anos de trabalho em comunicação editorial. Seu quadro de colaboradores é composto por profissionais experientes na publicação de livros e em artes gráficas.

Ao completar cinco anos de vida, já contava com cerca de duzentos títulos em seu catálogo. Publicar essa quantidade de obras, em tão pouco tempo, só foi possível graças, principalmente, a parceria que a editora firmou com os escritores.

A qualidade editorial e gráfica dos nossos livros é alcançada devido à parceria que também temos firmado com os melhores profissionais do mercado editorial brasileiro.

O resultado de todo este processo, que chamamos de rede colaborativa, são livros que agradam a leitores cada vez mais exigentes e a um mercado cada vez mais competitivo.

A Giz Editorial reitera o seu compromisso com o seu principal cliente: o leitor. Sendo a nossa missão principal é profissionalizar e qualificar a publicação de escritores brasileiros, o nosso objetivo com isto é oferecer ao mercado títulos que os distribuidores possam realmente circular; produtos que os livreiros possam efetivamente vender, mas, acima de tudo, livros que as pessoas sintam prazer em ler. 

12 de dezembro de 2011

Punição para a Inocência

Publicado em 1958 pela Rainha do Crime, Agatha Christie, "Punição para a inocência" era um dos livros preferidos da romancista.
A versão brasileira é publicada pela editora L&PM POCKET e foi traduzida por Pedro Gonzaga.


Uma família formada pela mãe, Sra. Argyle, o pai, Leo Argyle e cinco filhos adotivos:
Mary, a mais velha, adotada em Nova York; Hester, Tina, Micky e Jacko, adotados após a Guerra, ambos eram de famílias pobres e não tinham condições de ser sustentados pelos pais.
Sra. Argyle é morta e Jacko é acusado pelo crime. Por não ter um álibi confirmado, ele é condenado e morre na cadeia.
O livro inicia com uma visita de Arthur Calgary à família Argyle. Dr. Calgary era o álibi de Jacko, que devido a um acidente, sofreu uma concusão e não se lembrava de detalhes daquela noite, onde havia dado carona para o jovem.

4 de dezembro de 2011

Percy Jackson e os Olimpianos: O Mar de Monstros

Percy Jackson
a/c Acampamento Meio-Sangue
Farm Road, 3.141
Long Island, Nova York, 11954

O segundo livro da série Percy Jackson e os Olimpianos continua muito bem a sua estória. Percy agora tem 13 anos, está no final de ano letivo na escola e, por incrível que pareça, não foi expulso. O ano do jovem é o mais tranquilo que ele já teve, porém essa tranquilidade não condiz com o que acontece no Acampamento Meio-Sangue.
Alguém envenenou a árvore Thalia, responsável pela proteção mágica do Acampamento e, por isso, esse lugar já não é tão seguro. Esse envenenamento acarretou na demissão de Quíron, o bom diretor de atividades. Seu substituto, Tântalo, é um pouco irracional e inconsequente, desse modo, ainda mais perigoso. Percy, ainda, possui visões de seu amigo Grover e sabe que ele está enrascado.

1 de dezembro de 2011

Chevy Impala '67

Se você passou no menu "Contato Indigente" e leu um pouco a respeito do autor desse post, perceberá que ele é fã da série Sobrenatural. O carro em questão é um dos símbolos da série.
O Chevrolet Impala começou a ser fabricado pela GM (General Motors) nos Estados Unidos da América em 1958. É um carro sedã, grande, potente, V.8 e com quase 400 cavalos de potência (Não são pôneis malditos...). Um carro que ganhou melhorias nos anos seguintes, obviamente. Sua fabricação foi mantida até mais ou menos 1974, quando foi substituído pelo Caprice. A partir desse momento, ficou tido como modelo intermediário.
Enfim, após um pouco de informação a respeito desse clássico de quatro rodas, passamos a explorar a importância desse bonito carro para a estória.

27 de novembro de 2011

Caça às Bruxas






Título Original: Season of the Witch;
Lançamento: 2010;
Direção: Dominic Sena;
Principais Atores: Nicolas Cage, Ron Perlman, Christopher Lee, Claire Foy;
Duração: 103 minutos;
Gênero: Aventura.








O filme Caça às Bruxas é uma história de dois cavaleiros, que ao que me parece faziam parte do exército da Igreja, que posteriormente seria uma organização livre, os Cavaleiros Templários. Dois amigos, após matarem um vilarejo onde as pessoas eram acusadas de hereges, decidem abandonar suas obrigações com a Igreja. Por isso, são tidos como desertores e viajam discretamente.
Arriscando-me a fazer uma crítica, o filme é muito bem introduzido com uma cena que coloca elementos centrais do filme todo. A cena de introdução é uma condenação de três mulheres por bruxaria: um padre que orienta todo processo possui um livro nas mãos; nele, há um ritual que deve ser feito após a condenação. A título de informação, é importante saber que esse livro é destruído.

24 de novembro de 2011

Romance Policial

Descobri há certo tempo que sou fã de "estórias policiais", minha aventura começou com "Assassinato no Expresso do Oriente", da Rainha do Crime, Agatha Christie, que até hoje é minha preferida.
Esse mês tive um trabalho da faculdade sobre o Romance Policial e o surgimento dos Detetives, trabalho que me brindou com um exame em Sociologia, mas... a admiração pelo gênero não diminuiu.




Quando se ouve falar em Romance, algumas pessoas ainda pensam em histórias de Amor, mas, na esfera literária o Romance é uma narrativa longa, fictícia, com personagens, cenário, problematização etc. Alguns críticos o veem como sinônimo de Novela.
Os Romances Policiais são aquelas "histórinhas de detetives", com mistério, morte, investigação, um pouco de terror e surpresa, muita surpresa. O gênero procura demonstrar que não há crime perfeito, tampouco impunidade. Excessões são permitidas, como, no caso de "Assassinato no Expresso do Oriente", em que, por opção de Hércule Poirot, os culpados não recebem punição.
Acredita-se que o gênero surgiu em 1841, com publicações de Edgar Allan Poe. Pode-se dividir em alguns estilos: Whoddunit, Noir, Thriller juridico, Thriller médico, espionagem.

22 de novembro de 2011

Percy Jackson e os Olimpianos: O Ladrão de Raios - Filme

Ao terminar de ler o primeiro livro da saga de Percy Jackson, não pude me conter e assisti o filme. Não fiquei decepcionado no quesito "fidelidade ao que o autor escreveu", pois não é novidade que muitos filmes não são boas adaptações dos livros. É claro, questões de venda e não sei o que mais podem influenciar as alterações feitas no enredo.
Contudo, uma adaptação que não seja boa, não significa necessariamente que o filme não seja bom. Fica a mercê das avaliações dos críticos. Na minha opinião, é um bom filme: a atuação dos atores (alguns do Sobrenatural), música (Highway to Hell), roteiro, entre outras coisas. Acredito que ele possa ser exibido no trabalho para as crianças a fim de mostrar alguns valores dentre os quais estão a importância dos laços fraternos, da existência da honestidade e do trabalho em equipe.

Percy Jackson e os Olimpianos: O Ladrão de Raios


Aos Deuses
Monte Olimpo,
600º andar,
Edifício Empire State
Nova York, NY

Com os melhores votos,
Percy Jackson 

Ladrão de Raios é o primeiro livro da saga "Percy Jackson e os Olimpianos".
Pelo nome da estória é possível inferir que ela possui relação com a Mitologia Grega e esse já é um bom motivo para se ler esse romance. Nele, há referências a mitos gregos que, como já sabemos, eram utilizados para explicar certos fenômenos na natureza.
Perseu Jackson, mais conhecido como Percy é filho de Sally Jackson; seu pai, até os seus doze anos, é desconhecido. O garoto é problemático, sempre está envolvido em confusões. Além disso, é dislexico e possui deficit de atenção. Por isso, se você tem dificuldade para ordenar as letras no momento em que lê, a razão real pode ser o fato de que sua mente está conectada ao grego antigo.

21 de novembro de 2011

Ernesto "Che" Guevara de la Serna


Nascido em Rosário, Argentina, em 14 de junho de 1928, em uma familia de boas condições sociais, Guevara era o mais velho de cinco filhos do casal Ernesto e Celia. Asmático, mudou de cidade algumas vezes em busca de um clima de melhor qualidade.
Ernesto foi político, jornalista, escritor e médico. Também foi um dos ideólogos e comandante da Revolução Cubana, entre 1953 e 1959, junto com os irmãos Raúl e Fidel Castro.
Desde a adolescência era incentivado pelos pais a ler livros da biblioteca da familia, foi nessa época que entrou em contato com a literatura socialista, lendo Marx, Engels e Lênin.

19 de novembro de 2011

Uma Viagem de Natal no Sul do Brasil

"O Papai Noel segurou as rédeas de suas renas e as chacoalhou, o trenó começou a ganhar velociadade e a subir".
Já era noite quando o senhor estava preparando tudo para sair. Olhou em sua lista, checou as crianças que seriam agraciadas naquela noite e traçou a rota. Já havia decidido: o primeiro continente a passar era a África, depois iria para o continente Americano, começando pelo sul. Depois o resto do mundo.
Enquanto fazia uma revisão em seu veículo e verificava se todos os detalhes para a viagem estavam prontos, não viu a hora passar. Nesse instante faltava menos de uma hora para a meia-noite e, por isso, chamou alguns de seus ajudantes para ingressar na viagem.
Um anãozinho atravessou o corredor puxando um saco vermelho maior que ele. O velho homem deu uma risada grave e falha, não acreditava que quase partira sem o principal: os presentes.
O Papai Noel segurou as rédeas de suas renas e as chacoalhou, o trenó começou a ganhar velociadade e a subir.
Certa vez, contei essa história ao meu sobrinho, ele me disse que Papai Noel não existia porque nunca vira um na noite de Natal. Então, eu perguntei a ele:
- A sua casa tem chaminé?
- Não. - ele me respondeu.
- Seus pais deixam as janelas abertas? - tornei a perguntar.
- Não. - ele disse.
- Então não há como você ver o Papai Noel, não é mesmo?
Ele ficou mergulhado em seus pensamentos e eu sabia que havia progredido.

16 de novembro de 2011

The Last of the Mohicans

"I have lived too long. I have seen the last of the Mohicans!"

O Último dos Moicanos é um clássico da literatura norte-americana escrito por James Fenimore Cooper, publicado em 1826. A principal característica desse autor é retratar histórias dos povos nativos que habitavam a região norte da América.
A estória se passa em 1757, - antes da independência dos Estados Unidos da América, que aconteceu em 4 de julho de 1776, - nas proximidades do lago Horican no rio Hudson. Nessa época havia um confronto entre França e Inglaterra pelas terras da "América", cada país contava com a ajuda de algumas tribos. Do lado dos franceses estão os Delawares, omissos na guerra e posteriormente inimigos dos Hurons, e os Hurons. No lado dos ingleses estão os Mohawks e os Mohicans (moicanos).

23 de outubro de 2011

Mini-saga

"Eram quatro magos, surgiu mais um, do mal..."
Sabemos que alguns gêneros são mais comuns no trabalho, outros só na universidade, outros no ambiente escolar e assim por diante. A mini-saga pertence a esfera literária, pois sua produção é unicamente artística.
Sua principal característica é contar uma estória em cinquenta palavras e eu não disse que são no máximo cinquenta palavras, eu disse que a estória deve ser contada em exatas cinquenta palavras.
Ela ajuda a desenvolver a criatividade, a capacidade de síntese, a ser claro e preciso.
Por ser uma saga, é tipico que haja nela o desenvolvimento de um enredo. Para facilitar a sua produção, o texto não precisa ser totalmente coeso, ou seja, alguns termos utilizados para conexão de palavras e orações podem ser omitidos, claro, desde que não prejudique a leitura.
O post anterior, "Os Quatro Magos" é uma mini-saga. Eu que fiz! (hehe)
Você já pensou em contar a estória de Harry Potter ou a trilogia do Senhor dos Anéis em cinquenta palavras?
Para quem gostar, fica o desafio.

22 de outubro de 2011

Os Quatro Magos

Eram quatro magos, surgiu mais um, do mal. Eles se confrontaram. Os bons fugiram para as montanhas. No caminho, encontraram um sábio na floresta que apontou o caminho: A alameda do profeta. Ele, profeta, previu uma guerra. Derrotados, os magos perderam os seus poderes. Assim, a magia desapareceu da terra.

Tipos de Texto vs Gêneros Textuais

Agora um tema bastante confuso e importante para os estudiosos da língua portuguesa. "Tipos de texto". Essa é a definição usada para designar características que um texto pode possuir. Essas características são: descrição, narração, dissertação, argumentação, injunção e exposição. Bom, estes são os principais tipos.
Através deles, definimos um texto como dissertativo, argumentativo, descritivo... Em todo caso, essa forma de classificação ainda é limitada, pois vários gêneros textuais podem ter um caráter descritivo, argumentativo e entre outros. "Gêneros textuais" são definidos pela sua utilização e forma. São gêneros textuais a carta, a bula, o romance. o conto, o poema e etc. Os gêneros possuem finalidades, que podem ser sociais, econômicas, políticas, jurídicas, científicas, entre outros. Há, para cada um deles, uma forma, estrutura, organização a ser seguida. A carta, por exemplo, possui local e data no cabeçalho; logo abaixo, o vocativo; e, no fim, a assinatura.
Portanto, o tipo de texto está relacionado com a sua natureza linguística e o gênero textual é definido pela sua finalidade e estrutura.

#Repost
Há algum tempo no trabalho, fui obrigado a buscar informações sobre um gênero textual que eu não conhecia. Isso me incentivou a criar um novo marcador, destinado para gêneros textuais, que podem ser úteis para muitas pessoas.

7 de outubro de 2011

Isso não é um cachimbo

Em época de vestibular, se você tem mais de 17 anos, se ainda não está cursando uma Universidade (faculdade, curso técnico...) ou se não tem um emprego que te complete, a não ser que não esteja preocupado com o futuro profissional, tem grandes chances de estar com um livro de Química agora, estudando para o tão temido V-E-S-T-I-B-U-L-A-R.
Tão importante quanto saber a tabela periódica, saber nox (que só vi semanas antes do vestibular e nunca mais usei - ainda bem), conhecer as escolas literárias etc., é escolher qual curso mais se enquadra contigo (seu gosto, seu orçamento, sua moradia, sua disposição...).
Se você gosta de exatas, não tema, faça Matemática ou seus derivados.
Se você gosta de biológicas, não tema, faça Biologia.
Se você pode ver sangue e continuar se sentindo bem (Parabéns), não tema, faça Enfermagem (ou para os mais audaciosos, Medicina).
Agora, se você gosta de se surpreender, gosta de descobertas, gosta de novidades, gosta de ter um olhar crítico... não tema, faça Letras.
Aqui vai um argumento:

Julio Cortázar

15 de setembro de 2011

Crônicas de Nárnia - Volume Único

Nárnia, Nárnia, desperte! Ame! Pense! Fale! Que as árvores caminhem! Que os animais falem! Que as águas sejam divinas!
Esse livro reúne as sete estórias a respeito de um mundo mágico: Nárnia.
São 741 páginas que contam as estórias da terra de Nárnia, lugar mágico onde habitam animais comuns, animais falantes, seres humanos advindos de terras longínquas e seres mitológicos. O autor da obra é Clive Staples Lewis, irlandês, nascido em 1898 e amigo de outro escritor conhecido, J. R. R. Tolkien, autor da série O Senhor dos Aneis, cujas divagações a respeito de estórias fantásticas aconteciam, numa espécie de clã chamado Inkilings, em que ambos faziam parte.
Bom, são sete "crônicas" que se organizam cronologicamente em: O Sobrinho do Mago; O Leão, A Feiticeira e O Guarda-roupa; O Cavalo e Seu Menino; Príncipe Caspian; A Viagem do Peregrino da Alvorada; A Cadeira de Prata; A Última Batalha.

9 de setembro de 2011

A Marca





Hoje, voltei ao colégio em que me formei, encontrei a professora de inglês que quer que eu faça estágio em sua sala. Vi as pedagogas que foram super legais comigo, principalmente a professora Márcia que, para muitos, é um terror, mas bem aventurados são aqueles que já assistiram suas aulas.
Encontrei a Graça, que aumentou o preço da fotocópia. Ela disse que as folhas custam caro e que ela queria um aumento, quem não quer um aumento, não é verdade? Claro, não é ela quem decide o valor das fotocópias, mas valeu a brincadeira.
Falei com a cozinheira cujo nome não me lembro, mas que sempre separou os melhores lanches para nós. Raras as vezes em que lanchei lá... mas o que importa era a intenção e o carinho que aquele lanche era preparado.

3 de setembro de 2011

Diários de Motocicleta

Diários de Motocicleta, um filme de Walter Salles, distribuido por Buena Vista.
Anteriormente, um livro, publicado em 1970, em Enches.




O filme é uma adaptação para o cinema do Diário de Che Guevara, escrito durante uma viagem de moto pela América do Sul, pouco antes de se formar em medicina, viagem esta que mudou os rumos de sua vida, tornando-o um revolucionário.
Che Guevara era um jovem estudante de Medicina, que em 1952, decide viajar pela América do Sul com seu amigo Alberto Granado, bioquímico. A viagem é realizada de moto, "A Poderosa", que acaba quebrando após 08 meses. Eles, então, passaram a seguir viagem através de caronas e caminhadas, sempre conhecendo novos lugares. Porém, quando chegam ao Peru, a dupla conhece uma colônia de leprosos e passa a questionar a validade do progresso econômico da região, que privilegia apenas uma pequena parte da população.

Fica a dica para assistir ao filme, que além de engraçado é comovente.

"Todos los días la gente se arregla el cabello, ¿por qué no el corazón?"
Che Guevara

[Mas, quem foi Che Guevara?]

19 de agosto de 2011

Enquanto houver luz


e outros contos de suspense.



Enquanto houver luz é uma seleção de 9 contos da "Dama do Crime", Agatha Christie.
Contos publicados anteriormente, por volta da década de 20, e que ainda hoje prendem a atenção de seus leitores.
Em suas páginas, a categoria conto policial é acompanhada por doses de mistério, surpresas e, por que não dizer também, comédia?
A casa dos sonhos, A atriz, Tensão e morte, Aventura natalina, O deus solitário, O ouro de Man, Paredes que atormentam, O mistério do baú de Bagdá, Enquanto houver luz. Cada conto com suas peculiaridades, desde histórias românticas, aventuras sobrenaturais, até thrillers psicológicos.
Além de comentários no final de cada conto nos explicando o contexto em que foi escrito e publicado.
Uma leitura que vale a pena, a escritora inglesa dispõe de diversos objetos para mexer com nossa mente durante a leitura e nos fazer viajar por estórias incriveis de desfechos surpreendentes.

7 de agosto de 2011

234 Posições Pós-Modernas

"Para que ter consciência? Para perceber e sofrer? Para perceber, sofrer e calar? Para perceber, sofrer, calar e desistir?"

Esse é o segundo livro da série "Eu era assim". 234 Posições Pós-Modernas é de autoria de Ildo Carbonera, professor da Universidade Estadual do Oeste do Paraná, doutor em Literatura, pela UFRGS. Além desse livro, ele já publicou outros 12 livros. Ildo Carbonera também é compositor, autor de 20 canções, e cronista do jornal A Gazeta do Iguaçu.

Hipocrisia

Aurélio: Hipocrisia sf. 1 Afetação de virtude ou sentimento que não se tem. 2 Fingimento, falsidade.
Cegalla: Hipocrisia sf. 1 Manifestação fingida de virtudes, devocão religiosa e bons sentimentos. 2 falsidade, simulação, impostura.
Um exemplo (ainda) mais simples?
Datas Comemorativas!
Nós, humanos, seres invejosos, arrogantes, ignorantes, sofredores (em decorrência dos itens anteriores), incoerentes... Hipócritas, temos a necessidade de fingir.
Já dizia o Professor: "Mentimos por cortesia, choramos por conveniência e rimos para agradar".
365 dias no ano, algumas vezes 366. Dias que disperdiçamos com brigas, gritos, discussões, falsidade, orgulho, egoísmo.

4 de agosto de 2011

Pensei e Falei

Outdoors, da campanha contra o aumento do número de vereadores, espalhados pela cidade
Bom, o assunto é política. Confesso que não gosto de falar nesse tema, pois a minha esperança já morreu em relação à esse grupo de pessoas que está lá para defender os "meus" interesses. Porém, um fato, que julgo importante, aconteceu nessa cidade: uma manifestação da população.
Há algumas semanas, o vereador Hermógenes de Oliveira lançou, na câmara, um projeto que almejava um aumento no número de cadeiras na casa. Discontente com o projeto, a população revidou. Em contrapartida outro projeto, de iniciativa popular, estimulado pela ACIFI, foi elaborado pela OAB de Foz do Iguaçu. Ele prevê uma limitação no número de vereadores, um limite máximo de quinze vereadores (número atual). Além disso, pede-se uma redução no orçamento da câmara.
O resultado só foi possível porque a população contribuiu com mais de doze mil assinaturas.
Poderia encerrar o post por aqui e, desse modo, torná-lo um texto informativo. Mas, como eu tenho a intenção de classificá-lo como um texto de opinião, coloco algumas impressões pessoais as quais "encontram acalento aqui".

3 de agosto de 2011

SALÃO INTERNACIONAL DO LIVRO



A 4ª edição do Salão Internacional do Livro acontece de 04 a 14 de agosto de 2011, na Praça do Mitre, em Foz do Iguaçu.

A "Feira do Livro" conta com a presença de diversos autores, intelectuais, músicos, jornalistas, poetas... dentre os quais, O Professor Doutor do curso de Letras da Unioeste, Ildo Carbonera, com o lançamento de seu 14º livro, "Narrativas Ítalo-brasileiras: dove è la Cuccagna?" (por falar em livros do Professor Dr. Ildo Carbonera, em breve, um post sobre "234 posições pós-modernas", escrito por ele).

Entre as atrações desses 10 dias de Salão Internacional do Livro, teremos várias apresentações culturais, oficinas literárias, palestras... inclusive uma palestra com a Professora Doutora do curso de Letras da Unioeste, Mirna F. de Oliveira, sobre E-Book.

31 de julho de 2011

O Final

-Com uma conversa amigável que não vai ser.

-Calma Miguel -Isabel tentava controlar a situação- Vamos conseguir...

Júpiter interrompia:

-Quem disse que não, Miguel? Vamos primeiramente tentar a conversa amigável.

E foi o que aconteceu, porém... não deu muito certo.. O jeito seria partir para o Conflito mesmo.

-Fiquem tranquilos, -Júpiter tentava acalmá-los- estamos preparados, passamos um bom tempo nos preparando.

O clima de tensão foi quebrado por alguns instantes, com um comentário de Cérbero:
-Alguns séculos, é verdade.
A tensão voltou após Júpiter dizer:

-Agora é a hora, estamos perto de recuperar a Caixa Abnara. Vamos todos dar o melhor e vencer.

E foi feito assim.

10 de julho de 2011

Explicações à isabel






Amanheceu um dia sombrio, frio. Chovia e ventava também.

Isabel não sabia o que estava acontecendo quando Miguel chegou e disse:

-Não saia de perto de mim, tenho que te proteger.

-Do que? De quem? O que está acontecendo?

-Isabel, não faça perguntas, vamos para um lugar seguro.


-Junior?

-Na verdade, Júpiter.

-Miguel, o que está acontecendo?

-Calma Isabel, quando tudo estiver acabado, você vai entender.

-Ou não, Miguel. Pode ser que ela não entenda.

-O que está acontecendo? Quem é Júpiter? Porque...?

3 de julho de 2011

Transcrição Fonética

Esse post foi inspirado na dificuldade para fazer a transcrição fonética de uma música. Após conseguir e pensando na dificuldade que outras pessoas venham a ter, resolvi postar o resultado.



Música: Procuro um Amor

Composição: Frejat






1 de julho de 2011

Preparação para o Grande Conflito

Miguel se preocupava ao pensar no que poderia acontecer com Isabel.

O rapaz passou a semana se dedicando à leitura dos livros indicados por Junior, com a desculpa de estar doente, não apareceu na faculdade durante esse tempo.

Foi em um dia frio que, após algum tempo, Junior procurou Miguel:

-Desculpe a demora, estavamos decidindo o que fazer.

-E vocês, que eu nem sei quem são, decidiram o que?

-Miguel, ficou decidido que não fugiremos mais do Grande Conflito, como estamos fazendo a certo tempo, mais ou menos alguns séculos - Junior dava uma risada nervosa- Leu o que eu lhe indiquei?


-Andei lendo sim, acho que estou preparado para proteger Isabel durante esse Conflito.

-Que bom, pois ele se aproxima. Cérbero e eu...
-Cérbero? Aquele lá...
-Aquele lá, irmão de Hipérion.

-O que tem vocês? Continue.

25 de junho de 2011

Desenhos

Alguns livros chamam atenção, também, pela arte que os compõe. O desenho é uma forma de enriquecer a obra, direcionando a imaginação das pessoas. Nos livros infantis, o desenho se faz mais útil, pois toda criança precisa de um contato mais real, concreto... visual com o que está lendo.
Logo abaixo, confira doze desenhos da Jéssica Ribeiro Franco Menger.



22 de junho de 2011

E não sobrou nenhum


"Dez soldadinhos saem para jantar, a fome os move;
Um deles se engasgou, e então sobraram nove.
Nove soldadinhos acordados até tarde, mas nenhum está afoito;
Um deles dormiu demais, e então sobraram oito.
Oito soldadinhos vão a Devon passear e comprar chiclete;
Um não quis mais voltar, e então sobraram sete.
Sete soldadinhos vão rachar lenha, mas eis
Que um deles cortou-se ao meio, e então sobraram seis.
Seis soldadinhos com a colmeia, brincando com afinco;
A abelha pica um, e então sobraram cinco.
Cinco soldadinhos vão ao tribunal, ver julgar o fato;
Um ficou em apuros, e então sobraram quatro.
Quatro soldadinhos vão ao mar, um não teve vez;
Foi engolido pelo arenque defumado, e então sobraram três.
Três soldadinhos passeando pelo zoo, vendo leões e bois;
O urso abraçou um, e então sobraram dois.
Dois soldadinhos brincando ao sol, sem medo algum;
Um deles se queimou, e então sobrou só um.
Um soldadinho fica sozinho, só resta um;
Ele se enforcou;
E não sobrou nenhum.


19 de junho de 2011

Revelações II

-Miguel, posso entrar? -Isabel questionava.

-E agora Junior, o que fazemos, Isabel não pode te ver aqui. -Miguel falava agitado- Já sei, vai para de baixo da cama.

-Miguel, Miguel... eu sou um deus. Tenho alguns poderes ainda.

-Só um pouco isabel, já abro. -Miguel respondia- Como assim alguns poderes ainda?

-Na volta te explico.


-Que demora Miguel, o que fazia? -Isabel falava enquanto sentava na cadeira antes ocupada por Junior.

-Nada, estava trocando de roupa. Que chuvão né?

-Pois é, eu vim aqui para conversarmos um pouco... saber o que você está achando dos livros de Gabriel.

-Isabel, é... eles são... é... legais, interessantes.


-Estão te ajudando na tua pesquisa?

-Isabel, que interesse é esse?

17 de junho de 2011

Santos de Casa


Também fazem milagres!
No dia 30 de junho de 2011, no miniauditório da Unioeste campus de Foz do Iguaçu, no horário de 8 horas às 12 horas serão realizadas atividades artísitcas e culturais.
Música, dança, desenhos, textos, gravuras, fotografias entre outras artes.
Mais informações no laboratório de letras (bloco J, sala 3) ou no site do CALU (Centro Acadêmico de Letras da Unioeste): http://calufoz.webnode.com.br.
O Conspiração Indigente esse ano não será exposto no evento, porém seus administradores já pensam em preparar uma apresentação bem legal para o evento do ano que vem.
Porém, no evento, serão expostos alguns textos que já foram publicados no blog.
Marque na agenda: "dia 30 de junho, Santos de Casa (também fazem milagres)".
Vale a pena prestigiar.

13 de junho de 2011

Música nos extras do DVD: Train; A Perfect Circle; Atreyu

Pois é, quem não gosta de assitir um bom filme? Eu gosto muito. Assistimos filmes na televisão aberta, a cabo - eu não -, no cinema. Um dos meios de se assistir um filme é o DVD, que, logo logo, será substituído pelo Blue-ray, este que já é muito utilizado. Pois bem, não fugindo muito do assunto, alguns filmes trazem vídeos musicais e eu considero muito interessante que se olhe para eles, pois é possível que você conheça novas bandas, novas músicas. Por isso, passe pelo "iniciar filme", "áudio e legenda", "capítulos" e dê uma olhada no "extras".

Coloco, aqui, três video-clipes que assisti no "extras" de filmes e que através deles conheci a banda.



Esse primeiro vídeo é da banda Train, famosa por canções como "Meet Virginia", "All American Girl", "Drops of Jupiter", "Marry me" e a canção que virou hit e com certeza é o seu cartão de entrada: "Hey Soul Sister".
A música do vídeo é "Ordinary", single da banda inspirado no filme Homem Aranha 2.
A banda foi formada em 1994 e teve seu primeiro album lançado em 1998.

Revelações

Miguel estava curioso, Junior percebendo isso parecia fazer ainda mais mistério:
-A escolha dele, Miguel, foi demorada, difícil... ele queria proteger a irmã, mas também queria voltar a ser livre. Imagine-se no lugar dele, o que tu farias?
-Ande logo, ao contrário de ti, eu não tenho a eternidade toda.
-Calma, Gabriel escolheu a luz. Por mais que isso custasse sua liberdade.
A pergunta seguinte de Miguel parecia encaixar-se perfeitamente com os ruídos da chuva e da ventania:
-E a escuridão?
-Bom, isso é porque Gabriel escolheu tarde, já não havia mais tempo para mudar os planos de Hécate...
-Falando em Hécate, Junior...
-Não me fale nele!
-Calma, calma... você tem que me contar o que houve com a Caixa de Héc... quero dizer, com a Caixa Abnara.
-Verdade, foi assim Miguel: A Caixa Abnara foi feita por Zeus, para guardar a distinção do Bem e do Mal, quem a possuísse, teria o poder de optar sobre qual liberar. Essa não é a primeira, nem a segunda vez que a Caixa é lançada ao mundo. Zeus, como não sabia para quem deixá-la, lançou-a também. Eu a encontrei...
-Nossa, essa tal Caixa não para quieta mesmo né?

7 de junho de 2011

Drummond

DRUMMOND, NA(s) VOZ (palavras) DE JOSÉ

Carlos Drummond de Andrade, nascido em Itabira, Minas Gerais, em 31 de outubro de 1902, dia das bruxas, e talvez isso fizesse sentido, pois suas poesias são mágicas, não há uma pessoa que não tenha visto uma poesia de Drummond se encaixar perfeitamente em sua vida.
Um gênio das palavras, estudou em dois internatos, o primeiro em Belo Horizonte e o segundo em Nova Friburgo, RJ. Lá foi expulso por "insubordinação mental"; como eu queria ser igual!
Novamente em Belo Horizonte começou sua carreira como escritor colaborador do Diário de Minas, Graduou-se em farmácia, mas não atuou na área.
Logo se engajou no movimento modernista, crescente em Minas.
Foi servidor público, viu de perto as discussões políticas e escreveu (poemas, crônicas, contos).
Cansou-se de ser moderno, eternizou-se.
Sua poesia regrada de um individualismo que ao mesmo tempo é coletivo, sim, pois o seu eu-lírico é heterogêneo, sua poesia cabe em vários eu's espalhados por esse mundo. Foi grande admirador do trabalho de Manuel Bandeira, a quem dedicou um livro de poesias.
E em seu processo de criação me faz lembrar Fernando Pessoa que diz que o "poeta é fingidor", afirmando que na criação, o poeta usa a razão, o sentimento aparece somente na inspiração.

6 de junho de 2011

A escolha de Gabriel

A chuva e a escuridão pareciam não querer abandonar seu destino, caiam assustando todos, cada vez com mais intensidade.
Miguel não levantou a cabeça ao ouvir um forte barulho, apenas cumprimentou Junior com um Oi.
-Oi, eu disse que perceberia minha chegada.
-Pois é, Junior, e eu não duvidei em momento algum.
Enquanto indicava uma cadeira para Junior sentar, Miguel começava a perguntar:
-Por onde começamos?
-Miguel, primeiro quero te contar uma pequena história e te avisar que, dependendo de tua resposta, não mais terá volta.
-Vamos em frente!

E assim Junior começou:
-Muitos humanos se interessam por mitologia, alguns já se ofereceram para me ajudar nessa busca, outros apenas leem livros e sabem o nome de alguns deuses. Mas Miguel, são poucos humanos que são dignos dessa tarefa que logo mais lhe oferecerei... e para aceitá-la, você deve saber onde está se envolvendo.
Miguel, empolgado, interrompeu o colega:
-Gabriel sabia onde estava se metendo?

4 de junho de 2011

A escolha tardía

Miguel retomou certa frase no livro:
"[...]Reza a lenda que a caixa havia sido vista nas Américas, no século passado. Mas teria se perdido novamente após Júpiter tentar possuí-la.[...]."
Júpiter então esteve nas Américas... -pensava o rapaz.

A mão que tentava chamar a atenção do garoto, agora fazia um rápido movimento em direção aos livros, atirando-os ao chão.
-Você foi longe de mais, -dizia uma voz familiar- é melhor parar por aqui.
-Eu sempre soube que havia algo estranho em você -Miguel falava em tom acusador- e Isabel também... ela também sabe.
-Não coloque Isabel nisso, não quero envolver mais ninguém... o que aconteceu com Gabriel não deve ser repitido.
-O que aconteceu com Gabriel?
-Só posso dizer que ele ainda não soube escolher, mas o tempo está acabando... logo será tarde.
E assim Miguel ficou sozinho novamente... seu visitante havia desaparecido, devia ter saido pela porta, mas Miguel estava um pouco atordoado e não percebeu se foi realmente isso que aconteceu.

2 de junho de 2011

O livro que ensina errado


Fico divagando sobre a importância de um letrado na mídia. Como seria útil.
Hoje fomos brindados com uma incrível apresentação da Professora Maridelma Laperuta-Martins sobre um assunto muito discutido nos meios de comunicação, nos últimos dias: "o livro que ensina errado".
A discussão foi gerada por conta de um livro direcionado à modalidade educacional "Jovens e Adultos" e aborda o português em suas diversas variações.
O que vem sendo recriminado é o fato da variante popular da língua portuguesa receber tratamento igual ao da variante culta. E eu pergunto, qual é o problema nisso?
A repercussão política, ao meu ver, ocorreu por motivos óbvios. Não se pensa, em momento algum, no que é bom para aqueles alunos do EJA, pensa-se em derrubar a situação. O mesmo aconteceu há poucos meses, em que a discussão era sobre o salário mínimo. Em que a oposição queria subir o salário mínimo para 600 reais. Eles fizeram isso para o bem do povo (é preciso muita ingenuidade para cair nessa)? Não! Simplesmente para "ferrar" com o plano econômico da situação e, de quebra, ganhar um pontinho a favor nas próximas eleições.
Pois bem, não fujamos do assunto.

30 de maio de 2011

Miguel e os livros

Na manhã seguinte, novamente Isabel despertava do pesadelo, aquilo já era normal para a garota, que agora não mais ficava abalada.
Seguindo a mesma rotina, caminhou até o ponto de ônibus, onde começou uma conversa com Miguel, combinando um trabalho para depois da aula:

-Mas, na sua casa né Isabel? -Miguel, com algum segundo interesse dizia- Lá sempre tem almoço.

-Pode ser, já lhe entrego os livros que tu taaanto quer. Não que eu goste, mas depois me diz se achou algo interessante lá.

-Isabel, Isabel... tá começando a levar a mitologia a sério!

Isabel negava rapidamente a afirmação do amigo:

-Claro que não, mas... eu estava pensando: eu considerava meu irmão tão inteligente, adorava passar horas conversando com ele, sempre tinhamos boas conversas... então acho que, se ele gostava de mitologia, não deveria ser tão ruim assim. Se bem que f...

-Se bem que o que, isabel?

-Se bem que foi a mitologia que distanciou meu irmão de mim.

-Porque diz isso?

-Áh Miguel, eramos tão unidos, conversavamos, brincavamos... passavamos praticamente o dia todo juntos.

-E o que houve?

29 de maio de 2011

História da África e Afro-brasileira

História da África e Afro-brasileira

Escrito por Elisabete Melo e Luciano Braga, esse livro aborda a história da África pré-colonial ao Brasil, nos dias atuais. Como "O Mundo de Sofia Romance da História da Filosofia", livro já citado no blog, este livro trata um assunto importante e, muitas vezes, chato (dependendo do método de abordagem) de forma brilhante.
Conta-se a história de Lube, um homem negro de vinte e quatro anos que narra a história de sua vida. Mais exatamente, no período em que cursava a oitava série, quando teve que abandonar o colégio para trabalhar no semáforo para contribuir com a renda da família. Talvez não pareça, mas para esse garoto, isso fez toda a diferença.
Em um dia de trabalho, uma professora de um colégio especial, CIEJA - colégio que se enquadra às necessidades dos alunos - o convida a cursar, novamente, a oitava série. Nessa escola, ele estuda toda a história da África e da colonização africana e brasileira.
No livro há várias informações interessantes, como, o fato de que fóssil humano mais antigo foi encontrado no continente africano; que os quilombos - locais onde iam os escravizados fugitivos - abrigavam, também, índios e brancos pobres; que centenas de negros africanos lutavam e eram mortos em seus países; e que muitos negros, que foram trazidos e escravizados, eram médicos, engenheiros, homens de instrução e sabedoria. Todas essas informações são expostas nas salas de aulas? Não.
Temos uma visão limitada do que realmente aconteceu. Esquecemos de uma das civilizações mais incríveis e antigas localizada no continente africano.
Bom, o livro é excelente. Indico para todos que gostam de um livro que traz reflexões sobre um tema de maneira dinâmica e clara.

O Mundo de Sofia Romance da História da Filosofia

Este é um romance escrito por Jostein Gaarder. É uma obra estupenda e uma excelente opção de leitura para todos que gostam de uma boa estória regrada com um mistério e Filosofia.
Publicado em 1991, o livro conta a vida de Sofia Amundsen, que recebe cartas misteriosas com questões instigantes, a ela também são mandadas, depois de cada carta, um material, escrito em máquina de datilografar, com o conteúdo relacionado à  história da Filosofia. Assim ela começa seu curso sobre essa disciplina, seu professor é Alberto Knox, que, inicialmente, é anônimo na história - este é um dos mistérios da estória.
Um ponto misterioso na vida de Sofia é o fato de ela receber cartões postais de um major que trabalha para a ONU e está no Líbano, porém, esses cartões postais são endereçados para sua filha, Hilde Knag. Então por que Sofia os recebe? É um mistério que o livro revela.
Algumas das aulas são realizadas intensamente, como por exemplo, a aula de Filosofia na Idade Média em que é realizada em uma catedral e o professor se veste de monge.
Cada capítulo do livro aborda um filósofo ou um grupo deles. São 560 páginas de rico conhecimento sobre essa ciência tão antiga e importante para o desenvolvimento do ser humano ao longo de sua história.
Ao fim, Sofia e Alberto descobrem as suas verdadeiras condições de existência e transcedem a outro plano dimensional.
Em todo caso, fica a dica de leitura.

27 de maio de 2011

A morte de Gabriel

-Se é que ela ocorreu - iniciava Isabel -Foi de um jeito estranho, sabe, Miguel?
Miguel apenas concordava
-Então, só eu o vi morto. Quando estava passando pela rua que sempre ando para pegar o ônibus, ouvi um barulho, algo caindo, quando olhei percebi que era uma pessoa, vi que não tinha ninguém perto e fui ver o que ocorrera. Quando cheguei e reconheci Gabriel fiquei desesperada. Miguel, o meu irmão parecia um anjo, estava com uma aparência tranquila, sorrindo. Fiquei alguns minutos olhando para o corpo dele, caido, no chão frio, enquanto tentava entender o que havia acontecido. Depois eu corri para casa e chamei meus pais. Quando chegamos o corpo havia sumido, restava apenas uns livros que eu acho que estavam com Gabriel na hora de sua morte.
Miguel olhava curiosamente para a amiga:
-Mas Isabel, a policia não investigou a morte dele?
Isabel tentava disfarçar o abalo que a lembrança lhe causara:
-Ora Miguel, a policia foi chamada, mas você acha que eles iriam acreditar em mim, uma criança? Não tinha corpo, não tinha marcas de assassinato ou suicídio, não tinha nada. Nem meus pais acreditaram, eles apenas pegaram os livros que ainda estavam no chão e me levaram para casa. Só começaram a ver que era verdade depois de 3 dias sem noticias de meu irmão.

26 de maio de 2011

Spoiler; tipos de texto vs gêneros textuais; História da África e Afro-brasileira

Spoiler



"Esse post é contraindicado para os fãs, dessa saga, que não leram o último livro da série, pois contém spoilers." 
Talvez você já tenha se deparado com uma frase como essa. Isso quer dizer que o conteúdo do que você está prestes a ler, possui informações a respeito da estória.
Não, esse post não contem nenhum spoiler. Entao, se você for fã da série Harry Potter, cuja imagem acima se refere ao último livro, fique tranquilo, pois não revelarei nenhum fato importante sobre o final da trama.
"Final da Estória": "Ahh! Ele vai morrer, você acredita??"
Sempre tem uma pessoa sem graça que não perde a oportunidade de mostrar o quão chata ela é, falando sobre o que vai acontecer no fim, só para você perder toda a emoção e empolgação de continuar assistindo/lendo, ou seja, acompanhando.

24 de maio de 2011

Os Livros

O dia passou sem "maiores aventuras".
A noite trouxe o pesadelo novamente.
Na manhã seguinte, como nas anteriores, o despertar do celular tira Isabel do sufoco que já era esperado.
Tudo normal: O senhor tomava chimarrão na varanda da casa amarela; as crianças da casa verde esperavam o transporte escolar em frente da mesma árvore; a luz da casa azul estava acesa; a loja de móveis usados continuava lá, isso Isabel não sabia se era um bom sinal.
No caminho da faculdade não houve novidades, Miguel e as mesmas conversas sobre Mitologia, Junior e seu olhar sinistro para seus colegas de turma... também tudo estava normal.
O dia estava assustadoramente tranquilo, a coisa mais estranha que aconteceu foi ver Miguel carregando livros, já que o garoto não gostava da ideia de ler.
-São livros sobre Mitologia, Isabel -explicava-se Miguel, folheando-os- Foi o Joaquim que me emprestou, sabe, alguém aqui nessa faculdade também gosta de mitologia.
-Miguel, você gosta de livros de mitologia? -indagava a moça- alias, você gosta de livros?
-Não de todos, é verdade, mas esse tema começou a me interessar.
-Porque não me contou? Eu acho tudo isso uma besteira, você sabe, mas eu também tenho alguns livros em casa que eram de meu irmão...
-Isabel! -a exclamação de Miguel foi longa- empreste-me alguns.
-Claro, depois que meu irmão morreu, aqueles livros não tem mais utilidade alguma.

A morte do irmão de Isabel era quase um mistério. Pela primeira vez a garota sentiu a necessidade de contar para alguém como ela havia ocorrido.

20 de maio de 2011

O Rapaz do Capuz Branco

Na 5ª sala do 3º corredor da faculdade, a turma de História, curiosa, fazia silêncio.
Silêncio esse que foi rompido pela resposta do comentário "Apresente-se".
E o rapaz do capuz branco começava a falar:
-Meu nome é Ju... Junior. Cheguei recentemente.
E porque escolheu esse curso? - perguntava alguém.
Um instante de silêncio e a voz do rapaz voltou a ser ouvida:
-Ãnh... tem algué... tem algo aqui que me interessa. - no momento em que Miguel faria um comentário à Isabel, o rapaz completou a frase - Profissionalmente.
E assim Junior continuou:
-Venho de muito longe, já passei por vários lugares, sou como vocês dizem, um "aventureiro". Tenho uma certa ligação com a História e por isso estou aqui hoje...
Logo em seguida, o rapaz foi em direção a uma cadeira no fundo da sala, mas não sei antes observar atentamente todos os rostos presentes no local.

-Que garoto estranho esse, - era o comentário na hora do intervalo - não acham?
A resposta para a pergunta de Isabel foi dada por outro colega:
-E como, ele me olhou de uma maneira assustadora.
-Ele pegou ônibus comigo hoje, nossa, fiquei arrepiada.
-Ai, Isabel, você é muito exagerada. - disse Miguel - Agora vamos falar de outra coisa, até porque ele tá vindo ai.

17 de maio de 2011

A caixa de Hécate



Miguel parecia querer envolver completamente Isabel naquela história, seu tom de voz dava um ar sobrenatural aos "fatos" narrados. Foi nesse clima de tensão, escuridão e mistério que o garoto prosseguiu:
-Como eu estava falando, tudo começou naquela sexta-feira,13... na verdade, tudo começou bem antes, mas foi naquela sexta-feira 13 que tudo foi revelado.
Havia dois irmãos: Cérbero [sim, aquele dos 12 trabalhos de Hércules; bem... não exatamente ele] e Hipérion. Até então sabia-se que os dois irmãos eram completamente diferentes, mas não ao ponto de representarem [respectivamente] o Mal e o Bem.
Mas, o que eu fico me perguntando é porque aqui, o mundo é tão grande... porque aqui? - Foi o que Miguel disse em tom quase imperceptível, tanto é que a reação de Isabel foi apenas um: Anh?
Nada, nada - a voz dele agora era alta, firme- continuando...
Os irmãos viviam pacificamente, até receberem uma "herança" de seu bisavô. A caixa de Hécate, [que em egípcio significa "Todo o Poder", e isso fará sentido Isabel, pode acreditar].
Nessa caixa diziam haver a nítida separação entre o Bem e o Mal. Dizia-se também até então não haver essa distinção tão clara entre o Dia e a Noite e tampouco era permitida a escuridão durante o dia. Tudo era tranquilamente controlado por Júpiter, o deus do dia; que mantinha o segredo da escuridão muito bem guardado em uma pequena caixa, a qual nada e nem ninguém tinha conhecimento. Júpiter era quem controlava a passagem do tempo.

16 de maio de 2011

Capítulo Paralelo VI

[RECAPITULAÇÃO] Júlio, um menino de 10 anos, recebeu a visita de um amigo, em um dia comum no pátio de casa. A partir daí, eles tiveram várias conversas. Júlio sofreu um impacto, pois percebeu que este amigo só era real para ele e que nenhuma outra pessoa poderia o ver e ouvir [isso foi o que o próprio amigo lhe disse]. Esse amigo se chama Haziel, um nome muito sugestivo. Haziel, ao que parece, está vivendo um período difícil, pois ficou um período afastado de Júlio. No reencontro, Haziel faz, a Júlio, um alerta e pretende, então, revelar um segredo.

"Eu caminhei por uma rua escura a procura de alguém"

Julio voltou-se para Haziel, com olhos atentos e curiosos a espera de saber o que estava acontecendo exatamente. Ansioso para saber qual segredo seria aquele, que seu amigo estava prestes a lhe contar.
- Julio, tudo caminha para o mesmo fim. O que vivemos aqui, nada mais é do que uma história paralela a tantas outras, ou melhor, este é um capítulo de sua história, da minha história, um capítulo paralelo a muitos outros capítulos.
O garoto, caminhou para o canto do quarto. Haziel agora estava sentado com a mão na barriga, em uma poltrona ao lado da cama. Júlio tinha pego uma foto, nela havia seus primos, os irmãos João e Joaquim, as primas mais velhas, Lucia e Cecília, e os amigos que, até algum tempo atrás, faziam parte quase de que de sua vida cotidiana.