7 de outubro de 2010

"Orgulho Próprio". Até quando ele é bom e até aonde ele atrapalha

Galera o post de hoje talvez seja o post mais importante da minha carreira de blogueiro (blogger)... Talvez porque trata de um assunto complexo e que influencia diretamente a vida das pessoas.


O orgulho, todos temos e sentimos orgulho, no caso vou tratar do orgulho que se tem e não o que se sente.

Nossas vidas são divididas por setores, temos a nossa vida pessoal, nossa vida profissional, outros têm vida acadêmica, e várias outras “vidas”. Em todas essas situações o orgulho está presente, e é exatamente, a dosagem deste que pode influenciá-las.

Em uma vida profissional o patrão é o único que tem a liberdade de expressar o seu orgulho, já o empregado não, muitas vezes acaba por “engoli-lo”. De qualquer forma o maior prejuízo que uma pessoa pode sofrer por conta do orgulho, nessa situação, é a perda de seu emprego e consequentemente alguma dificuldade material, até que encontre uma nova fonte de renda.

A situação passa a ser muito diferente quando a “vida” que tratamos põe em jogo sentimentos e consequências que afetam diretamente o lado emocional da pessoa. Nessa situação, as consequências são maiores, tanto positivamente quanto negativamente.

É nesse caso que o orgulho pode atrapalhar, quando em momentos de decisões ele acaba influenciando por conta de ações passadas.

Em outras palavras quero dizer que o orgulho deve existir em todas as pessoas, não em excesso (assim como qualquer coisa. Tudo em excesso não é bom), porém em momentos de decisões ele deve ser deixado de lado, pois o orgulho agride a razão e maltrata a emoção.

Não sei de que forma o orgulho pode ser bom, apenas sei que qualquer coisa pode ser utilizada de maneira positiva, basta pensar e agir.

Desafio Indigente: Alex, seu tema é "TEMPO"!!! [se vira, boy :P]
 
Bom, o post é de quinta mesmo.
Até quinta-feira que vem...

2 comentários:

  1. Com certeza o orgulho agride a razão e maltrata a emoção.

    ResponderExcluir
  2. ahauahauahauahua
    essa é a única certezaa

    ResponderExcluir