10 de agosto de 2010

O Poeta e Deus





... Um lindo dia, ensolarado e radiante. Pássaros cantando e o poeta seu versinho recitando...
Era uma data especial para os homens da terra e, mesmo sem esperar por nada em troca, seu versinho só queria recitar.

... Local perfeito, uma roda gigante, para mais perto
das estrelas, poder ficar.
Mas, ao se deparar, notou que naquele momento as estrelas já não estavam mais lá. E delas, o poeta precisava para o seu
versinho recitar

... Voltando para casa triste, chutando as pedrinhas, numa noite serena e pouca fria, o poeta em voz baixa perguntou:
- Deus, não
era para ser assim. Por que escondera as estrelas de mim?
Deus enfurecido e ao mesmo tempo compreensivo, com a voz calma e suave do vento, lhe respondeu:


- Poeta o que mais você queria? Não reparaste que a estrela mais bela, a mais formosa, eu havia deixado por toda a noite, caminhando bem pertinho de você.

Só assim, o poeta pôde perceber que, não importava o tanto de estrelas no céu, só uma é capaz de brilhar tanto, ao ponto de fazer seus olhos cegarem...






2 comentários:

  1. Ahhhhh, gostei :D
    Mas boie...quem seria a estrelinha radiante?

    ResponderExcluir
  2. fica do critério de cada leitor colocar um nome na estrelinha...

    ResponderExcluir