11 de maio de 2012

Mafalda

Mafalda é uma personagem das tirinhas argentinas, criada e desenhada pelo cartunista Quino em 1962. Enfrentou a Ditatura Militar enquanto falava de censura, feminismo, crise econômica e política internacional.
A pequena Mafalda teve seu nome inspirado na novela de David Viñas, "Dar la cara". A principio foi criada para um cartoon publicitário com a finalidade de ser publicada no Diário Clarin, mas, Clarin rompeu o contrato com Quino e cancelou a campanha. Foi Julián Delgado, editor e amigo de Quino, que sugeriu a publicação do cartoon, sendo ele publicado em 29 de setembro de 1964 pela primeira vez. Nessa época Mafalda tinha apenas a mãe e o pai, o amigo Filipe foi acrescentado em janeiro do ano seguinte.
 Uma disputa legal surgiu em março de 1965, encerrando a publicação em 09 de março do mesmo ano. Em 15 de março a pequenina apareceu no jornal Mundo, de Buenos Aires. Foi nessa época que Manolito e Susanita foram criados. O jornal faliu em 22 de dezembro de 1967, quando a mãe de Mafalda estava grávida. No dia 02 de junho de 1968, o cartoon voltou a ser publicado no "Siete Dias Illustrados". Quino decidiu acabar com a publicação em 25 de junho de 1973, voltando a desenhá-la poucas vezes, como em 1976 para uma campanha sobre os Direitos das Crianças.
Mafalda é uma criança de 06 anos que odeia sopa e adora "The Beatles" e o desenho Pica-Pau. Tem uma visão humanista e crítica do mundo. Seu pai, Pelicarpo e sua mãe, Raquel foram incorporados ao cartoon em setembro e em outubro de 1964, respectivamente; o sonhador Filipe, Manolito e Susanita apareceram em 1965; Guille, o irmão caçula de Mafalda entra para a história em 1968; Miguel e Liberdade, em 1970. Quino criou, ainda, a Burocracia, uma tartaruguinha que ganhou esse nome por ser muito vagarosa (alusão ao comandante da Argentina na época, Arturo Illia? Huum).

Mas... quem é Quino?
Joaquín Salvador Lavado, filho de imigrantes espanhóis, nasceu em 17 de julho (17 de agosto nos diários oficiais) de 1932. Foi chamado de Quino para distinguí-lo de seu tio Joaquín Téjon. Em 1939, quando entra para a escola primária, descobre que seu nome é Joaquín. Em 1945, após a morte de sua mãe, inscreve-se na Escola de Belas Artes de Mendonza, em 1949 abandona a escola para criar quadrinhos e humor. 
Parabéns Quino, conseguiu!


Um comentário: